quinta-feira, 20 de julho de 2017

Bento Gonçalves é pioneira no projeto de logística reversa de lâmpadas contendo mercúrio

As lâmpadas fluorescentes surgiram como uma alternativa economicamente viável em substituição as incandescentes. No entanto, da solução de um problema econômico, tornou-se um problema para o meio ambiente, pois os seus componentes internos apresentam uma pequena quantidade de mercúrio, um metal pesado e muito volátil.

Por estes motivos, surge a preocupação dos órgãos ambientais e de saúde pública, para que haja a correta destinação, evitando que as lâmpadas sejam fontes de contaminação. Bento Gonçalves é pioneira, dentre os municípios integrantes do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (CISGA), no projeto de logística reversa, que consiste na devolução de lâmpadas queimadas aos estabelecimentos comerciais.

O município, juntamente com o CISGA, está elaborando um plano de trabalho que num primeiro momento irá elaborar o diagnóstico sobre a realidade do descarte das lâmpadas junto ao comércio local e a viabilidade de implantação do plano na região. Tal prática já está sendo feita de forma independente por alguns empreendimentos comerciais.

Os processos de descontaminação e reciclagem das lâmpadas fluorescentes variam de acordo com o modelo do produto. Basicamente, separam-se os terminais (componentes de alumínio, soquetes plásticos, e estruturas metálicas/eletrônicas), o vidro (em forma de tubo, cilindro ou outro formato), o pó fosfórico (pó branco contido no interior da lâmpada) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar. Todos os processos ocorrem por meio de equipamentos instalados sob circunstâncias especiais e em ambiente controlado, para que não haja fuga de vapores, e a contaminação do ambiente e das pessoas que operam os equipamentos.


Fonte: As.Imprensa Prefeitura Bento Gonçalves
Foto: Divulgação


Saiba os perigos de reutilizar sua garrafinha plástica de água

Garrafas de plástico são um grande problema ambiental. Elas são feitas do petróleo, que é uma fonte não renovável, requerem energia para sua produção e distribuição, e acabam contaminando o meio ambiente devido ao fato de grande parte delas não ser direcionada à reciclagem. Ou seja, o destino final acaba sendo lixões, aterros e mares, com péssimas consequências ambientais.
Essas garrafas de plástico não são próprias para serem reutilizadas, tanto é que até mesmo seus fabricantes recomendam seu descarte após o uso. Um dos principais problemas da reutilização dessas garrafas é a contaminação bacteriana. Afinal, as garrafas são um ambiente úmido, fechado e com grande contato com a boca e com as mãos, ou seja, um local perfeito para as bactérias se procriarem. 
Um estudo realizado a partir de 75 amostras de água das garrafas que alunos do ensino básico utilizaram durante meses, sem jamais as lavarem, descobriu que cerca de dois terços das amostras apresentavam níveis bacterianos acima dos padrões recomendados. A quantidade de coliformes fecais (bactérias provenientes das fezes dos mamíferos) foram identificadas acima do limite recomendado em dez amostras das 75 estudadas. 
Fonte: e-cycle
Foto: Divulgação

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Semma lança concurso cultural Calendário Ecológico e Dedo Verde 2018

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Caxias do Sul lançará na próxima segunda-feira (10), os regulamentos dos concursos culturais Calendário Ecológico 2018 e Dedo Verde. As atividades serão coordenadas pela Gerência de Educação Ambiental e têm como objetivo conscientizar crianças e adolescentes sobre a importância da preservação da natureza. As inscrições serão abertas no dia 1º de agosto.

O Calendário Ecológico 2018 tem como alvo os estudantes do Ensino Fundamental das redes pública e privada de ensino. O concurso premiará os 15 melhores desenhos relacionados ao tema “Bem-estar Animal – Você também é responsável”. Todos os trabalhos passarão pela avaliação de uma comissão julgadora formada por servidores da Semma e da Secretaria Municipal da Educação (Smed). As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de setembro e a premiação acontecerá em outubro.

Já o concurso Dedo Verde é voltado para as crianças da Educação Infantil e terá o mesmo tema do Calendário Ecológico. As inscrições irão até o dia 25 de setembro e a votação para a escolha dos três melhores desenhos será aberta e online. A premiação também ocorrerá em outubro.


O regulamento dos concursos estará disponível a partir de segunda-feira (10/07) na página da Semma, dentro do site da prefeitura: www.caxias.rs.gov.br.

Fonte: Prefeitura Municipal
Foto: Divulgação

terça-feira, 4 de julho de 2017

Fotografias do Clic Ambiental ficarão expostas no Shopping San Pelegrino

As fotografias vencedoras do XI Concurso Clic Ambiental de Caxias do Sul farão parte de uma exposição no Shopping San Pelegrino. As imagens, relacionadas ao turismo regional e à importância da preservação da natureza, estarão expostas entre os dias 3 e 31 de julho, no segundo andar. 

A exposição é resultado de uma parceria da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) com o Shopping San Pelegrino e tem como objetivo divulgar o concurso Clic Ambiental.

Foto: Marta Helena Kaiser/Divulgação

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Nova Pádua comemora Meio Ambiente em dois meses

Em comemoração ao 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, a Prefeitura Municipal de Nova Pádua preparou uma programação especial para os meses de junho e julho para a comunidade Paduense. Na terça-feira (6), foi feita a divulgação da Campanha de Coleta de Embalagens Vazias de Agrotóxicos 2017 e o lançamento do Concurso Calendário Ecológico 2018 aos estudantes da Escola Luiz Gelain.

A Campanha de Coleta de Embalagens de Agrotóxicos será realizada no dia 30 de junho, última sexta-feira deste mês, em toda a cidade e, este ano, antes da Campanha será entregue uma “colinha” para cada família de agricultores que entregarão as embalagens. Essa colinha tem como objetivo facilitar as anotações das embalagens limpas e separadas e divulgar os horários de coleta em cada comunidade, facilitando no quesito organização tanto para o agricultor quanto para quem receberá as embalagens.

Já a segunda atividade proposta, a elaboração do Calendário Ecológico 2018, foi apresentada aos estudantes do 6º, 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Médio Luiz Gelain. Os anos (séries) foram separados em 3 Categorias: Categoria I e II para o Ensino Fundamental e Categoria III para o Ensino Médio.

O Ensino Fundamental irá se encarregar de desenhar resíduos sólidos de maneira criativa para exercer a função educativa ambiental quanto a reciclagem nos calendários, já o Ensino Médio irá fotografar paisagens naturais e outros valores patrimoniais imateriais (cultura, história, etc.) de Nova Pádua para expor no Calendário Ecológico 2018.

Após o encerramento das inscrições, que seguem até a data de 29 de setembro, serão expostos na Prefeitura Municipal de Nova Pádua os desenhos e fotografias para votação. Os trabalhos mais votados farão parte do Calendário Ecológico 2018 e os ganhadores serão premiados.

Fonte: Prefeitura Municipal
Foto: Genaize Gonçalves/Divulgação



Semana do Meio Ambiente de Caxias envolveu mais de 1,5 mil pessoas

A Semana do Meio Ambiente 2017 em Caxias do Sul propôs uma discussão sobre o Turismo Sustentável e encerrou, nesta quarta-feira (07/06), envolvendo mais de 1,5 mil pessoas. Nesta edição, a proposta de descentralizar o evento levou a comunidade a participar de ações no Centro de Cultura Ordovás, Jardim Botânico, Praça Dante Alighieri e Centro Administrativo Municipal. Foram oferecidas, de forma gratuita, palestras sobre Turismo Rural e Sustentável, diversas oficinas, plantio de mudas, sessões de cinema e peças de teatro. 
   
Outro ponto positivo foi a queda na produção de resíduos durante as atividades. “Nossa produção de lixo foi zero ao longo da semana. Não distribuímos material impresso e os copos de água, distribuídos durante as nossas ações, foram recolhidos para serem reaproveitados para o plantio de mudas no Horto Municipal. Tivemos a preocupação com o meio ambiente desde os preparativos até a conclusão da semana”, destaca a secretária do Meio Ambiente, Patrícia Rasia.

Após o término da Semana do Meio Ambiente, o setor de Educação Ambiental seguirá desenvolvendo ações ao longo do ano com foco na preservação da natureza e atitudes sustentáveis.

Fonte: Prefeitura Municipal
Foto: Fábio Campelo/Ass.Prefeitura



segunda-feira, 5 de junho de 2017

Bento Gonçalves celebra Semana do Meio Ambiente até o dia 10

A prefeitura de Bento Gonçalves celebrou na manhã desta segunda-feira, 5, o início da Semana do Meio Ambiente, que tem como tema “Sustentabilidade: Plante essa idéia”, no Salão Nobre da Prefeitura. No período de 5 a 10 de junho, a comunidade está convidada a refletir intensamente sobre seu papel na sociedade, repensar suas atitudes e agir de forma a impactar positivamente o ambiente em que vivem.

A programação incluirá sessões de cinema, trilha, sensibilização ambiental, além do espetáculo teatral “Missão Água”, do Grupo Depósito de Teatro (POA), que atenderá mais de 1.000 alunos do ensino fundamental.

Os principais objetivos das comemorações é mostrar o lado humano das questões ambientais; promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem suas atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais; e advogar parcerias para garantir que todas as nações e povos desfrutem um futuro mais seguro e mais próspero.
  
A solenidade contou ainda com apresentações do Projeto Coração Cidadão, que enalteceram o tema, e o plantio simbólico do papel “plantável”, ou seja, no meio de suas fibras estão sementes de plantas aromáticas e fitoterápicas.

Além disso, a SMMAM, por meio de campanha organizada pelo Grupo Escoteiro Videira e Ciretama, realizou a entrega de tampinhas plásticas de polipropileno e de lacres de alumínio às representantes do Projeto Ações para o Bem. A atividade consiste na arrecadação permanente dos materiais, que são separados e vendidos para uma empresa de reciclagem, e o valor obtido é revertido na ajuda de animais abandonados, com castrações e tratamentos de saúde.

Fonte: Prefeitura de Bento Gonçalves

Foto: Divulgação